Outros Serviços


Bloco Operatório

Diretor do Serviço

Carlos Marques

Enfermeira Chefe

Fernanda Dantas


Localização: Torre Sintra, Piso 2

Enfermeiroa Chefe

Antonieta Bacelar

Contactos do Serviço

maria.a.bacelar@hff.min-saude.pt

Missão:

Assegurar a recolha, processamento e distribuição aos Serviços clínicos de todos Dispositivos reutilizáveis, com necessidade de uso estéril, segundo as Boas Práticas.

Valores:

  • Estabelecer o controlo de infecção nos Serviços Clínicos do HFF, tratando os DM´s;
  • Esterilizar;
  • Regular os processos, inovando metodologias;
  • Laborando 24 horas;
  • Investindo na competência dos nossos Colaboradores;
  • Zelando pela melhoria contínua;
  • Acionando medidas de desempenho;
  • Controlando os resultados e desenvolvendo;
  • Ações corretivas;
  • Optimizando as necessidades dos Clientes.

Visão:

A Central de Esterilização pretende ser uma referência através do cumprimento das orientações dos requisitos legais e normativos.

A Enfermeira Chefe, em conjunto com todos os Colaboradores, compromete-se a cumprir os requisitos da norma de referência, NP EN ISO 9001 e acreditação de CHKS, através de uma política permanente de Monitorização e Melhoria Contínua da Qualidade.

Áreas funcionais

Sala de Descontaminação: O que se faz?

Recepção e Triagem

  • A recepção dos diversos Dispositivos Médicos, DM’s reutilizáveis contaminados;
  • A verificação de faltas;
  • A identificação e distribuição dos DM´s de acordo com o processo de tratamento -lavagem – a realizar;
  • D M ‘s identificados pelos serviços como contaminados são os últimos a serem processados.

Lavagem

  • A remoção da sujidade visível bem como a sujidade “invisível”, preparando os diversos DM´s para o manuseamento seguro;
  • A preparação dos DM´s para o processo de desinfecção e posterior esterilização;

Sala Limpos: O que se faz?

Área de ensaio/funcionalidade

  • São recepcionados os DM´s que saem das máquinas de lavar/ desinfectar com barreira sanitária, assim como aqueles DM´s lavados manualmente e na tina ultra sónica.
  • Desenvolvem-se, nesta área, as tarefas de ensaio: verificação de deficiente limpeza, da funcionalidade e estado de conservação, de lubrificação, da necessidade de reparação e/ou inutilizações.

Área de empacotamento

  • Acondicionar os DM´s em embalagens de acordo com as suas características, segundo o método de esterilização a que se destinam.
  • O empacotamento destina-se a proteger o Dispositivo Médico durante o processo de esterilização, garantindo a esterilidade do mesmo, quer durante o seu armazenamento quer no transporte, até ao momento da sua utilização.

Sala de Esterilizados – Armazém

  • Esta sala destina-se a receber as cargas esterilizadas após verificação e inspecção de cada instrumental/DM;
  • Depois são enviadas para os serviços utilizadores;
  • O espaço de armazenamento deve permitir a segurança do pessoal, a protecção dos DM´s estéreis contra danos e contaminação, boa visibilidade de localização e a eficiência da distribuição.
  • As condições ambientais deste Armazém, sala de embalagens estéreis devem ser documentadas e controladas periodicamente.

Distribuição de DM´s

O transporte dos DM’s, quer contaminado, quer processado é da responsabilidade do DCE, que define e exige o cumprimento dos requisitos de segurança.

Por isso, a recolha e o transporte dos DM´s contaminados devem ser rigidamente controlados, para reduzir os riscos biológicos. Por exemplo: o transporte deve ser realizado em carros fechados. A existência de carros abertos exige a utilização de contentores hermeticamente fechados.

Diretor(a) do Serviço

Ana Cristina Monteiro

Enfermeiro(a) Chefe

Manuela Honório

Diretora do Serviço

Lurdes Menano

Enfermeira Chefe

Helena Ribeiro da Silva

Diretor(a) do Serviço

Vasco Miguel Correia Rodrigues

Localização: Piso 1

Missão

Assegurar a terapêutica necessária ao tratamento dos doentes com qualidade, segurança e eficácia, monitorizando os resultados e a satisfação dos doentes e dos profissionais envolvidos.

Competências

Seleção de Medicamentos
É responsabilidade dos Serviços Farmacêuticos Hospitalares a gestão do circuito do medicamento e de outros produtos farmacêuticos. A seleção de medicamentos, em integração com a Comissão de Farmácia e Terapêutica, permite definir um formulário terapêutico restrito, atualizado e adaptado às patologias seguidas no hospital. Esta selecção tem como objetivo último garantir a racionalização da terapêutica e a disponibilização de medicamentos com o melhor perfil de eficácia e segurança possível.

Aquisição de Medicamentos
O objetivo principal da gestão, no que diz respeito à aquisição, é a satisfação das necessidades terapêuticas dos doentes com a melhor utilização dos recursos disponíveis. Como tal, todos os processos de selecção e aquisição de medicamentos têm em vista uma utilização racional dos mesmos, de acordo com parâmetros de qualidade farmacoterapêutica, farmacoeconómicos e de eficiência. Os Serviços Farmacêuticos são responsáveis por desencadear o processo de aquisição de medicamentos, outros produtos farmacêuticos e dispositivos médicos, emitindo previsões de consumo, especificações técnicas e garantindo o parecer técnico-científico à decisão de adjudicação.

Distribuição de Medicamentos
A distribuição de medicamentos é o processo mais visível e fundamental no circuito do medicamento hospitalar. Tem como principal objetivo assegurar a terapêutica prescrita aos doentes internados e em regime de ambulatório, de forma atempada e segura. Engloba a validação farmacêutica da prescrição médica, o acompanhamento do cumprimento integral do plano terapêutico e o controlo dos erros potencialmente associados a todo o processo.
Na Farmácia de Ambulatório são dispensados aos doentes em regime de ambulatório, medicamentos para determinadas patologias contempladas em legislação específica. Estes medicamentos podem ser ou não de uso exclusivo hospitalar.

Produção de Medicamentos
A necessidade de preparação de medicamentos adequados às necessidades de cada doente no Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca, EPE é também responsabilidade dos Serviços Farmacêuticos. O setor de produção engloba a reconstituição de medicamentos injectáveis citotóxicos e imunomoduladores, soluções para nutrição parentérica e outros, a preparação de formulações orais, destinadas maioritariamente a crianças e recém-nascidos prematuros, e o acondicionamento de medicamentos em dose unitária (reembalagem).

Seguimento Farmacoterapêutico
É o conjunto de processos desenvolvidos pelos farmacêuticos que procuram assegurar os resultados das terapêuticas prescritas aos doentes. Incluem validação farmacêutica da prescrição médica, promoção da adesão dos doentes à terapêutica, informação aos doentes e aos profissionais de saúde e monitorização dos resultados. Este serviço é proporcionado a todos os doentes internados através da validação diária de todas as prescrições médicas e ao doente em regime de ambulatório através da consulta farmacêutica.

Farmacocinética
A monitorização das concentrações séricas de fármacos com margens terapêuticas estreitas é essencial para assegurar a sua correcta adequação posológica. Este processo, integrado no seguimento farmacoterapêutico é de grande relevância pois permite garantir a utilização dos medicamentos em qualidade, segurança e efectividade, evitando administração de doses sub ou sobreterapêuticas.

Ensaios Clínicos
Ao nível dos ensaios clínicos, os Serviços Farmacêuticos intervêm nos processos de avaliação de protocolos, receção, armazenamento, preparação, distribuição e organização dos processos de medicamentos experimentais e dos dispositivos utilizados para a sua administração.

Comissões Técnicas e Grupos de Trabalho
Os farmacêuticos participam activamente em Comissões multidisciplinares que coordenam as áreas de terapêutica: Comissão de Farmácia e Terapêutica, Comissão de Ética, Comissão de Qualidade e Segurança do Doente e Comissão de Controlo de Infecção (actual PPCIRA).
Farmacêuticos e Técnicos de Farmácia participam nos Grupos de Trabalho de Qualidade, Segurança, Tratamento de Feridas e Erros de Medicação.

Formação
A Formação contínua é uma necessidade absoluta na área de terapêutica, pois a evolução desta tecnologia exige actualização permanente de conhecimentos. Esta é uma área prioritária para todos os profissionais dos Serviços Farmacêuticos.
Somos também formadores de profissionais de saúde. Proporcionamos estágios a farmacêuticos e técnicos de farmácia em fase de pré-licenciatura bem como estágios a farmacêuticos de Angola, Moçambique e farmacêuticos que necessitam de alargar as suas competências para candidatura ao título de especialista em Farmácia Hospitalar concedido pela Ordem dos Farmacêuticos.

 

COVID-19 Ambulatório


Apesar do surto pandémico COVID-19, a Farmácia do HFF EPE mantém o seu horário normal de atendimento, 8-17h, apenas nos dias úteis.

Ser-lhe-á entregue uma máscara à entrada do hospital para que se possa movimentar em segurança e a Farmácia adotou outras medidas de segurança física para proteger os utentes.

No âmbito do Plano de Contingência COVID-19, foi também criada uma Linha de Apoio para os utentes que levantam a sua medicação na Farmácia do HFF EPE.

 

Os contactos desta Linha de Apoio são os seguintes:

Contacto electrónico (e-mail):

farmacia.ambulatorio@hff.min-saude.pt

 

Contacto telefónico:

21 434 56 04 (8-17h, dias úteis)

 

Estes contactos destinam-se a ajudar os utentes a esclarecer todas as dúvidas relacionadas com o levantamento da sua medicação.

Enumeramos vários exemplos de situações em que o contacto com a Farmácia se poderá justificar:

  • Doentes que necessitem de medicação;
  • Doentes que queiram agendar a dispensa da medicação;
  • Doentes que queiram ser representados por um familiar ou amigo;
  • Doentes que tenham dúvidas sobre como tomar os seus medicamentos ou que tenham queixas/sintomas que relacionem com a toma dos medicamentos;
  • Outras situações que estejam relacionadas com o medicamento e que sejam motivo de preocupação para o utente.

Se utilizar o e-mail como meio de contacto com o farmacêutico, deve colocar no texto do e-mail a seguinte informação:

  • Nome completo
  • Data de nascimento
  • Número de utente
  • Nº de Processo do HFF, se o tiver na sua posse
  • Nº de telefone para contacto
  • Breve descrição do motivo do contacto
  • No assunto da mensagem coloque: primeiro e último nome, seguido do número de utente.

 

Tanto as mensagens por e-mail como os telefonemas serão sempre geridos e avaliados por um farmacêutico e o doente receberá sempre uma resposta.

Agradecemos a vossa colaboração e manifestamos a nossa total disponibilidade para assegurar a continuidade da sua terapêutica com qualidade e segurança.

 

Por si e por nós, proteja-se, por favor!

Localização: Piso 2

Caracterização do Serviço

O Serviço Social, integrado na Direção de Produção, é um serviço de apoio clínico, que tem como objetivo principal prestar apoio social, com vista á resolução dos problemas psicossociais que dificultam o tratamento, cura e reabilitação do utente/doente, garantindo em tempo útil a continuidade de cuidados de apoio social indispensável à situação.
Nos serviços de saúde a intervenção do assistente social insere-se num contexto de trabalho interdisciplinar, articulando-se com diversos serviços da comunidade.

Atividades

A atividade do Serviço Social decorre nas seguintes áreas:

  • Urgência;
  • Internamento;
  • Consultas Externas;
  • Áreas de Ambulatório;
  • Articulação com a Comunidade: Participação / integração da Rede Social Amadora e Sintra; Participação em projetos inter-institucionais, nomeadamente na RIIVA e RIVS.
  • Integra a Equipa de Gestão de Altas (RNCCI);
  • Integra a Equipa Intra Hospitalar de Cuidados Paliativos (EIHCP);
  • Integra a Equipa Prevenção Violência Adulto ( EPVA);
  • Integra o Núcleo Hospitalar Apoio Crianças e Jovens em Risco (NHACJR);
  • Outras atividades, nomeadamente orientação de estágios curriculares.

Os Assistentes Sociais integram as equipas de saúde e localizam-se habitualmente nos pisos dos serviços de internamento.

Os Assistentes Sociais da Psiquiatria, integram equipas de saúde comunitárias, localizando-se no ACES da Amadora (Venteira / Damaia / Brandoa), e na Unidade Funcional Comunitária – Equipa de Queluz, localizada na R. Dr. Mário Pinto, Urbanização Jardins do Éden, Loja, Massamá.

A Assistente Social que participa na equipa da Pedopsiquiatria está sediada na Rua Maria Benvinda Gama, nº 1, Loja D, R/C, 2745-163 Queluz.

Contactos

Telefone: 214348200 / Fax: 214345566
Email: servico.social@hff.min-saude.pt