Cuidar de pessoas dependentes, um gesto de amor

Cuidar de pessoas dependentes, um gesto de amor

Todos os cuidadores merecem o nosso respeito, quer sejam familiares da pessoa dependente ou profissionais contratados.

O trabalho exigente que desenvolvem é um dos maiores gestos de amor, uma vez que abdicam de momentos da sua vida para poderem acompanhar a evolução dos que se encontram incapacitados e dar-lhes a melhor qualidade de vida possível.

Para que esta ajuda seja prestada da melhor forma possível, o cuidador deve sentir-se bem com o que faz e não pôr em causa a sua própria vida e saúde.

Alguns conselhos devem ser tidos em conta quando se decide tratar de alguém que necessita de ajuda permanente para as atividades da vida diária.

O primeiro passo é procurar suporte e informação adequada sobre a doença que afeta a pessoa dependente, os cuidados necessários e como realizá-los.

O cuidador deve:

  • Evitar o isolamento social. Delegar funções e responsabilidades a outros familiares e profissionais é correto, necessário e saudável;
  • Potenciar a autonomia do próprio doente, procurando reforçar hábitos de higiene pessoal e alimentação;
  • Cuidar da postura corporal, nos casos em que o cuidador tem que suportar o peso do corpo da pessoa dependente. É aconselhável receber formação para realizar estas tarefas;
  • Manter uma alimentação adequada, completa e equilibrada, procurando evitar défices nutricionais que possam provocar irritabilidade e até alterações de humor.
  • Não esquecer os momentos de lazer. É importante não deixar de lado os passatempos, as paixões e os descansos quotidianos;
  • Desabafar. O cuidador deve falar e poder expressar as suas ansiedades, medos e sobrecargas.
  • Nem todas as pessoas nascem com vocação para cuidadores. O importante é manter uma atitude positiva face às circunstâncias da vida.