Diabetes, conheça a doença e previna-se

Em 2015, mais de 1 milhão de portugueses entre os 20 e os 79 anos tinham Diabetes, segundo o último relatório do Observatório Nacional da Diabetes (OND), publicado em 2016.

Os números são preocupantes e exigem uma intervenção séria e integrada, com a prevalência da Diabetes nas pessoas obesas a ser cerca de quatro vezes maior do que nas pessoas com um peso normal.

A diabetes é uma doença crónica caracterizada pelo aumento da glicose no sangue. O distúrbio acontece porque o pâncreas não é capaz de produzir a insulina, ou a que produz é insuficiente para suprir as necessidades do organismo.

Existem três tipos de diabetes: tipo 1 tipo 2 e diabetes gestacional.

  • A diabetes de tipo 1 (conhecido também como insulinodependente) é uma doença autoimune, normalmente diagnosticada na infância ou adolescência, causada pela falta de insulina que leva ao aumento dos níveis de glicose no sangue.

Vontade frequente para urinar, boca muito seca, perda de peso rápida e sem causa aparecente são alguns dos sintomas.
Normalmente, o tratamento é feito com o recurso a injeções diárias de insulina, alimentação sem açúcar e baixa quantidade hidratos de carbono. Além disso, é importante a prática regular de exercício físico.

  • A diabetes de tipo 2 é causada por fatores genéticos ou maus hábitos de vida, como o sedentarismo, obesidade ou o consumo exagerado de açúcar.

Sensação constante de sede, muita fome, vontade de urinar frequente, dificuldade de cicatrização de feridas e visão turva são alguns dos sintomas.

O tratamento da diabetes tipo 2 é semelhante ao do tipo 1, mas depende do estado de saúde. Na maior parte dos casos, não é necessário recorrer às injeções diárias de insulina. A utilização de antidiabéticos orais, alimentação adequada e o exercício físico regular são suficientes para reduzir os níveis de glicose no sangue.

  • A diabete gestacional surge durante a gravidez e tem sintomas semelhantes aos da diabetes tipo 2. O tratamento é feito com dieta adequada e atividade física, já que tende a desaparecer após o nascimento do bebé.

Por ser uma doença silenciosa, muitas pessoas descobrem-na muito tarde. Por isso, é fundamental realizar um teste de glicemia, pelo menos uma vez por ano.

Se não for tratada, a diabetes pode causar insuficiência renal, amputação dos membros, cegueira, acidentes vasculares cerebrais (AVC) e enfartes do miocárdio.

 

No entanto, existem medidas preventivas que pode adotar para evitar desenvolver diabetes:

  • Alimentação mais saudável: Evite as gorduras e coma mais fruta, vegetais e fibras.
  • Faça exercício físico: Ao manter-se ativo, o seu organismo vai utilizar a glicose (açúcar) para obter energia, baixando os níveis de glicemia (açúcar no sangue). O exercício também ajuda a reduzir a resistência à insulina.
  • Deixe de fumar: Fumar aumenta o risco de diabetes, interferindo na forma como a insulina atua no organismo, afetando os níveis de glicemia.
  • Controle a sua tensão arterial e colesterol: As pessoas com pré-diabetes são mais propensas a sofrer de ataque cardíaco, pelo que devem monitorizar regularmente a sua tensão arterial. O colesterol elevado é também um fator de risco para o desenvolvimento da diabetes.