Painéis fotovoltaicos vão garantir produção de energia no HFF

30 Dezembro, 2021

Mil e duzentos painéis fotovoltaicos (solares) no solo e mais de 600 na cobertura do edifício industrial. O Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca (HFF) dá um primeiro e importante passo na utilização de energias limpas. E com esta medida consegue obter ganhos anuais na ordem dos 400 mil euros além de um contributo efectivo para o consumo de energias alternativas ao invés da usual electricidade.

Esta central fotovoltaica irá permitir que o consumo de energia do edifício industrial do Hospital seja exclusivamente feito com origem na fonte energética natural que é o Sol, embora esses ganhos de consumo se repercutam por todo o Hospital. O investimento na instalação e entrada em funcionamento dos painéis é da ordem dos 650 mil euros, montante esse totalmente coberto e enquadrado num projecto POSEUR – o Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

Com a instalação dos painéis fotovoltaicos o HFF vai ao encontro dos objectivos do Programa, assente numa utilização mais eficiente de recursos e na promoção de maior capacidade de enfrentar os riscos climáticos. Afinal, a instalação dos painéis fotovoltaicos irá permitir uma economia anual de energia eléctrica na ordem dos 30 por cento daquilo que hoje se verifica dando-se assim um primeiro passo para o exemplo de consumo de energias de fontes renováveis – assunto na ordem do dia sempre que se fala nas alterações climáticas e na necessidade de diminuir os níveis de consumo da energia elétrica tradicional.

Para Filipe Chibante, diretor do Serviço de Instalações e Equipamentos do HFF, “a concretização deste projeto pretende contribuir especialmente na prioridade de um crescimento sustentável, respondendo aos desafios de transição para uma economia de baixo carbono”. Realça-se também “o importante apoio do POSEUR, decisivo para que o HFF possa realizar este investimento e colocar-se na dianteira das instituições hospitalares mais amigas do ambiente e da sustentabilidade”, conclui.

Estes painéis fotovoltaicos estão instalados no telhado do edifício industrial e nos terrenos baldios que são propriedade do Hospital. Como curiosidade, refira-se que os painéis vão ocupar um espaço de 10 mil metros quadrados (semelhante a um campo de futebol) na ocupação conjunta de solo e telhado do edifício industrial.

Na memória descritiva do projecto é especificado que o aproveitamento da energia proveniente do Sol permitirá colmatar parcialmente as necessidades de energia eléctrica do Hospital permitindo, para além de uma diminuição nos custos de electricidade, um contributo efectivo para a diminuição do efeito de estufa. De facto, estudos recentes demonstram que a electricidade produzida a partir de painéis solares emite 96% menos gases de efeito estufa do que a energia eléctrica produzida nas centrais termoeléctricas a carvão e óleo.

Por uma questão de segurança procurou-se garantir que a instalação dos painéis fotovoltaicos e a posterior consumo da energia por eles gerada não causará qualquer tipo de perturbação ao normal funcionamento de outras instalações eléctricas tradicionais e que também não colocará ninguém sujeito a qualquer situação de perigo. Este facto é naturalmente muito importante dada a missão específica do Hospital na prestação de cuidados de Saúde.