Técnicos de Farmácia – elementos essenciais em todo o circuito do medicamento no HFF

27 Janeiro, 2022

Os técnicos de Farmácia do Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca (HFF) dão apoio a todos os serviços do hospital e a outras instituições da comunidade desta mesma área de residência, no que ao medicamento diz respeito.

“Os profissionais do Serviço de Farmácia são os responsáveis e estão inerentes a todo o circuito do medicamento”, afirma Sofia Tomar, técnica coordenadora do Serviço de Farmácia, lembrando que, apesar de se tratar “de um serviço de retaguarda”, esta não é uma área de menos importância.

“Somos nós que recebemos os medicamentos quando vêm do exterior, que os preparamos e que fazemos a sua distribuição, seja em dose unitária para cada doente, seja no que respeita à reposição de stocks dos serviços, entre outros. Ou seja, distribuímos para todo o hospital”, explica a coordenadora.

E continua: “Além disso, também estamos responsáveis por toda a área dos manipulados, ou seja, pelas preparações estéreis, em que tratamos da quimioterapia para os doentes oncológicos, das nutrições parentéricas para os bebés, entre outras preparações mais especificas, como é exemplo o fracionamento de seringas intravítreas, para a Oftalmologia, entre muitas outras preparações, para todas as áreas.”

Sofia Tomar dá ainda o exemplo da preparação das vacinas para a covid-19, que foram tomadas por todos os profissionais do hospital e que foi feita pelos técnicos que coordena.

Uma equipa disponível em tempos adversos

Atualmente, a equipa é constituída por 16 técnicos de farmácia. Sofia Tomar afirma-se esperançosa em poder aumentar brevemente o quadro de técnicos, a fim de “satisfazer todas as necessidades”.

Sofia Tomar trabalha no hospital enquanto técnica de farmácia há 25 anos, tendo assumido as funções de coordenação há cerca de sete. Algo que, segundo afirma, a fez crescer: “Este cargo de coordenação valorizou-me como pessoa e fez-me aprender sobre relações interpessoais, afinal trata-se de uma gestão de recursos humanos. Mas, a equipa é muito boa e mostra sempre disponibilidade nas alturas adversas. Nunca tive problemas.”

Ainda assim, Sofia Tomar fez questão de não deixar a sua função de técnica de farmácia, guardando apenas algumas horas do seu dia para a coordenação. “Sou técnica de farmácia e não quero deixar esse know how, portanto estou completamente enquadrada na equipa”.

Para terminar e tal como conta, os técnicos não têm funções fixas, passam por todas as áreas do medicamento, seguindo um mapa mensal. O objetivo é que todos saibam fazer de tudo.