HFF cria centro de treino e simulação cirúrgica

28 Julho, 2021

“Uma cirurgia é um ato médico de grande complexidade, em que a vida do paciente está muitas vezes, literalmente, nas mãos do cirurgião e da sua equipa”, diz Vítor Nunes, diretor do Serviço de Cirurgia Geral do Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca (HFF). Precisamente porque o treino é essencial para a destreza dos cirurgiões e respetivas equipas, o referido serviço do HFF acaba de implementar um centro de treino e simulação cirúrgica.

O objetivo desta sala é proporcionar a realização de treinos e testes aos cirurgiões e respetivas equipas, permitindo melhorar as suas competências técnicas na realização das cirurgias nos doentes. “O treino é fundamental em cirurgia, pois é ele que permite a destreza necessária para que os procedimentos sejam realizados com maior segurança, pretendendo-se que todos os cirurgiões do HFF utilizem este centro de treino”, refere Vítor Nunes.
A sala de treino e simulação cirúrgica do HFF está equipada com diversos equipamento e material necessário para o treino de diversos tipos de cirurgia e outros procedimentos, como por exemplo suturas. A utilização de recursos tecnológicos, como o vídeo, é também uma realidade, permitindo a realização de registos dos treinos para posterior análise.

Diversos estudos realizados a nível internacional demonstram que a qualificação dos cirurgiões é um fator que tem influência nas complicações e na mortalidade nas cirurgias. Assim, a formação e treino são essenciais para uma melhor prestação das equipas cirúrgicas e, consequentemente, para as perspetivas de recuperação e melhoria do estado de saúde dos doentes.
O treino é, assim, uma ferramenta que permite exercitar e aprimorar as competências dos cirurgiões, com reflexos ao nível da diminuição do tempo necessário para realizar as cirurgias reais e facilitando o pós-operatórios dos pacientes. Em contexto de treino é possível também monitorizar e avaliar o desempenho individual de cada profissional de saúde com base num conjunto de métricas de grande importância para a realização de uma cirurgia e para o próprio funcionamento do bloco operatório.
Este centro permite recriar um ambiente muito aproximado daquele que o profissional vai encontrar numa cirurgia real. “Com esta sala, os profissionais do HFF dispõem de um recurso que é uma mais-valia para a prestação dos cuidados de saúde aos nossos utentes, numa área que tem uma expressão relevante na atividade hospitalar”, conclui Vítor Nunes.

Nos primeiros seis meses deste ano realizaram-se 6.106 cirurgias no HFF, nas mais diversas especialidades, número que significa uma média diária de 34 intervenções. O HFF dispõe de um Bloco Operatório com 11 salas e de uma Unidade de Cirurgia Ambulatória com quatro salas.